20 novembro 2010

Yunan_Lar

Na pausa do chuveiro da semana, saio para a volta nocturna e reparo no círculo lunar: daqui a oito horas estou a concretizar a minha identidade numa loja do cidadão do norte e a correr para abrir a alma da estrangeira de cá, grande, cheia, no seu abandono frágil da paternidade - o mesmo me aconteceu e sempre o reencontro, digo-te - de lá. Também há um equilíbrio entre os dois mundos, géneros, modos, vidas...Estamos aqui, Todos!

E amanhã trago-te de volta, meu Irmão!

1 comentário:

pinguim disse...

Sabes bem como aprecio a tua escrita, cheia de simbolismos; mas devo confessar que algumas vezes, ela é de tal forma hermética, que me é difícil entrar nela e compreender o seu significado.
É o caso deste post; mas isso não é importante, pois sei que o que é importante é que as palavras tenham sentido para ti, e nisso és único!