07 dezembro 2010

Hang_Over

DE VER Y PALPAR
El iceberg sereno como un emperador
Sigue su destino
Obedece ciegamentè a las líneas de su mano.


SOMBRA
La sombra es un pedazo que se aleja
Camino de otras playas


En mi memoria un ruiseñor se queja
Ruiseñor de las batallas
Que canta sobre todas las balas


HASTA CUANDO SANGRARÁN LA VIDA
La misma luna herida
No tiene sino una ala
El corazón hizo su nido
En medio del vacío
Sin embargo
    Al borde del mundo florecen las encinas
    Y la Primavera viene sobre las golondrinas.
  
«Inversão, rendição, sacrificio, mudar. O dependurado representa o poder da quietude. A pressão do exterior pede sempre que nos desloquemos para o mundo exterior. Não fazer absolutamente nada é irracional e prejudicial para a nossa interacção com os outros. Podemos dizer que chegámos à quietude quanto deixamos de nos preocupar. Esta atitude não significa que tenhamos desistido da vida mas simplesmente que temos uma fé profunda e que aceitamos a vida tal como ela é. Mais do que qualquer outro arcano, o dependurado valoriza o nosso interior.»  
On TarotOnLineMary.BlogSpot 

2 comentários:

pinguim disse...

Ai homem, do que te havias de lembrar...detesto os "tarots" e estas cartas "esquisitas"; para mal já bastam os acontecimentos do dia a dia.

Ophiuchus disse...

Não é mal nem bem! É o deixa_andar tão comum, banal e tipicamente português!

(Obrigado aqui, ao meu único e grande visitante! - eu também, como não comento, por isso te agradeeço! Aliás, por que é que pareço que me estou a queixar?! Ai...)