09 março 2011

Ash_Grate

Comecemos com as Laudes:  
Concedei-nos, Senhor, a graça de começar com santo jejum este tempo da Quaresma, para que, no combate contra o espírito do mal, sejamos fortalecidos com o auxílio da temperança!

E um breve esclarecimento:
Exmos. Srs.,

É com desagrado que vimos o Protesto da Geração À Rasca, do dia 12 de Março, associado abusivamente a um outro movimento que advoga a demissão de toda a classe política, o qual não tem ainda data marcada para se manifestar. Este movimento diz apoiar a nossa causa, como o têm feito muitos outros movimentos e organizações da sociedade civil, políticos ou apolíticos, religiosos ou laicos.
Sabemos também que circula um email onde é feita uma colagem vergonhosa entre os dois movimentos, que se aproveita do mediatismo criado pelo protesto dos desempregados, “quinhentoseuristas” e outros mal remunerados, escravos disfarçados, subcontratados, contratados a prazo, falsos trabalhadores independentes, trabalhadores intermitentes, estagiários, bolseiros, trabalhadores-estudantes, estudantes, mães, pais e filhos de Portugal.
Parece-nos pouco apropriado que um canal de televisão prestigiado, informado e que se pretende imparcial, como é a SIC, já conhecedor das pretensões democráticas e pluralistas do Protesto da Geração À Rasca, tenha feito passar uma mensagem, através do comentador Miguel Sousa Tavares, que nos associou a um movimento completamente diferente e que facilmente se percebe nada ter em comum com as pretensões do Protesto da G.A.R., o qual foi acusado pelo referido comentador, de forma ligeira e errónea, de ser anti-democrático.


Passemos ao nosso reino: bem, parece que não é o único a confundir e querer colar-se para dar novos impulsos perdulários a combustões espontâneas - sendo o único a poder exonerar os que cercam o seu altar como altíssimo, declara:

"Os cidadãos devem ter a consciência de que é preciso mudar, pondo termo à cultura dominante nas mais diversas áreas. Eles próprios têm de mudar a sua atitude, assumindo de forma activa e determinada um compromisso de futuro que traga de novo a esperança às gerações mais novas.
É altura dos Portugueses despertarem da letargia em que têm vivido e perceberem claramente que só uma grande mobilização da sociedade civil permitirá garantir um rumo de futuro para a legítima ambição de nos aproximarmos do nível de desenvolvimento dos países mais avançados da União Europeia.
Esta é uma tarefa de todos, cada um tem de assumir as suas próprias responsabilidades. É essencial que exista uma união de esforços, em que cada português se sinta parte de um todo mais vasto e realize o quinhão que lhe cabe."  
Todo o discurso aqui.
Aschermittwoch 1855-1860 por Carl Spitzberg
Lembremos apenas:
"Comerás o teu pão com o suor do teu rosto,
até que voltes à terra de que foste tirado;
porque és pó, e ao pó hás de tornar."

Génesis 3.19

2 comentários:

pinguim disse...

Um discurso de merda!!!!
Devia olhar para ele próprio - não chegou agora a Belém, está lá há 5 anos - só agora "acordou"????
E quem começou a crise? Eu acho que foi um senhor primeiro ministro chamado Silva; ou estarei enganado?

Ophiuchus disse...

E ainda bem que ficou mais um mandato para pagar(mos) a factura! Mas não é só aqui - temos um mundo espectante pela próxima conspiração!

(Compreendo e concordo com a tua raiva mas não resisto ao "destino" e à tragédia!)

Abraço Grande