05 setembro 2010

Intimacy_Strings

Foi na curiosidade do relato do colega que vai casar sobre a sua pátria vímara que decidi regressar pela via que sai para fafe: subir e descer atães, fazer a rota dos curtumes, carreira e paçô vieira. Antes do mesão frio, trepar à rocha ígnea e precipitar-me dos seus abismos, percorrer os estreitos musgosos entre penedos e penhascos vertiginais plenos de robles e ciprestes (contra quem houve empate) exaltados. O fim do processo é passado na relva fresca ao anoitecer depois dos dois patamares de japoneiras_àrvores a circundar os chafarizes pouco iluminados nas linhas firmes dos novos palcos que ladeiam o antigo palácio: fico apenas no divertimento da primeira parte, deixo as madeiras silenciosas e cinco peças em estilo popular com a fina_flor da terra. Ainda chego a tempo da anfa perdida e à antiga capital (nesse momento) - todos os amigos do frank em veneza, a démeter comemora após la valetta, voltar para o nascimento da menina...


Music and words by Herman Hupfeld

1 comentário:

pinguim disse...

Entre Guimarães e o cinema, este post volta a mostrar o teu bom ritmo, as memórias de um tempo em que Lisboa era um centro importante de contactos e também apresentar uma nova esperança do novo cinema luso.
Abraço.