10 agosto 2008

CutCopy_Paste

(perdoem a versão brasileira e a pouca vontade de escrever... Hoje estou como estes senhores!)


O vocábulo Ophiuchus vem do grego e designa o homem que segura a serpente, como aliás a constelação ficou conhecida pelos romanos. Esta constelação foi registrada há mais de 2 000 a. C. anos. Na mitologia grega Ophiuchus foi o notável médico Esculápio. O culto à serpente foi sempre considerado símbolo de prudência, bom senso, sabedoria e poder de descobrir ervas medicinais. A constelação foi também denominada na antiguidade de Aesculapius em homenagem ao deus da medicina. Júpiter recompensou as qualidades médicas de Ofiúco colocando-o entre Hércules e Sagitário.


Informações Mitológicas
Esculápio filho de Coronis e Apolo, nasceu em Epidauro. Ao nascer foi arrancado do ventre de sua mãe, por Apolo. Coronis foi morta após o parto por Diana, irmã de Apolo. Abandonado ao pé do monte Mirtião, uma cabra aleitou-o e um cão velou por ele. O pastor Aristene, ao qual os animais pertenciam, encontrou o menino. Surpreso com o clarão que o rodeava, compreendeu que ali havia um mistério e não ousou recolhê-lo. Apolo confiou Esculápio ao centauro Quirão, que lhe ensinou medicina. O jovem tornou-se tão hábil nessa ciência que descobriu um meio de
ressuscitar os mortos. Dentre aqueles cuja vida recuperou destacam-se Júpiter, Licurgo, Hipólito, Glauco. Júpiter, temendo que essas ressurreições alternassem a ordem do mundo, fulminou Esculápio, com raios forjados pelos Ciclopes. Após sua morte, Esculápio transformou-se
na constelação do Serpentenário. Costumam mencioná-lo como pai dos médicos Podalírio e Macáon. Os emblemas de Esculápio são duas serpentes enroladas em um bastão, pinhas, coroas de louro, uma cabra ou um cão.

A mãe, Corônis: Filha de Flégias rei da Tessália. Amada por Apolo deu a luz a Esculápio. Temendo ser abandonada pelo deus, uniu-se ao mortal Ísquis, filho do rei Elato da Arcádia. Diana irmã de Apolo puniu-a matando-a a flechadas. Apolo desesperado rendeu-lhe homenagens fúnebres. Segundo outra versão Corônis foi morta pelo próprio amante divino.

O Pai, Apolo: Deus da Luz, uma das doze divindades principais do Olimpo. Filho de Júpiter e Latona. Diariamente Apolo transporta o carro do Sol para o alto do céu, para depois guarda-lo atrás das montanhas sendo assim responsável pelos dias e noites. Uma vez por ano viaja para o país dos Hiperbóreos, nesta ocasião ocorre o inverno. Como deus da luz protege os campos, os viajantes, os artistas e os médicos. Sua maior atribuição é desvendar os ditames do destino, possuindo vários templos espalhados pela Grécia onde as pitonisas respondiam perguntas sobre o futuro. Deus de grande beleza viveu varias aventuras mau sucedidas. Com a Ninfa Corônis o deus teve como filho Esculápio, mais tarde fulminado pelos ciclopes, por ordem de Júpiter. Furioso Apolo fulminou os emissários de seu pai. Como punição foi enviado à terra.

Informações Astronômicas
Ofiúcus: constelação compreendida entre as ascensões retas de 15h58 min e entre as declinações de + 14, 3 e - 30,1 graus. Situada ao norte do equador celeste, entre Scorpios (Escorpião) e Sagittárius (Sagitário). Ocupa uma área de 948 graus quadrados. Embora ela corte a eclíptica, onde se situam as situam as constelações zodiacais, o Serpentenário não figura entre os 12 signos zodiacais dos antigos. O Sol atravessa esta constelação de 28 de novembro a 17 de dezembro. Esta é uma das inúmeras imprecisões da astrologia, pois os nascidos neste período deveriam lutar pela existência de um décimo terceiro signo!

Estrelas: Ofiúcus:25º e 15' de Sagitário. Natureza: Saturno e Vênus (Ptolomeu) Ras Alhague: Alfa Ofiúcus, estrela de segunda grandeza, situada a 62 anos-luz; 21º e 27' de Sagitário; estrela que fica na cabeça de Ofiúco ou da Serpente. Natureza: Saturno Vênus. Kelb Alrai:Beta Ofiúcus, estrela gigante de magnitude 2,94; situada a 121 anos-luz; 16º e 10' de Sagitário; coração do Serpentário. Yed Prior: Delta Ofiúcus, estrela gigante de magnitude 3,3, situada a 140 anos-luz; mãos do Serpentário. Yed Posterior: Epsilon Ofiúcus, estrela gigante de magnitude 3,34, situada a 104 anos-luz; mãos do Serpentário.

Ofiúcus promete com sua competência a imortalidade contrariando as expectativas da era de Peixes. Também chamado de: Esculápio / Asclépio / Ophiuchus / Serpentenário.

Estas constelações estão colocadas no caminho aparente do Sol, ou seja, por causa do movimento e da inclinação da Terra no seu eixo, o Sol descreve em volta desta um caminho aparente, chamado elíptica, formando um circulo que é chamado pelos astrônomos e astrólogos de círculo zodiacal. Este circulo, por tradição, a astrologia determinou que fosse dividido em doze constelações, descartando assim a possibilidade de considerar Ophiucus, o portador de serpente, cujo desenho somente tem "um pé" na roda zodiacal. Ophiuchus era associado na mitologia Grega ao Deus Esculápio (ou Asclépius), deus da Cura. Ainda hoje vemos uma serpente em volta de um bastão como símbolo da medicina. Ele parece ter se incorporado ao signo de Escorpião (de fato existem muitos psiquiatras neste signo, ou seja médicos do subconsciente e Marte, o antigo regente de Escorpião é associado aos cirurgiões).

Um ano tem doze meses, o que torna em espiral, o décimo terceiro elemento que contêm doze ciclos: o 13 pega em todo o ciclo como se fosse um círculo e transforma-o num ponto para ser inserido num ponto maior, como se duas engrenagens se encaixassem; o 13 é o tempo cíclico.

The Zodiac derives from the yearly path Sol (our sun) seemingly takes across particular constellations, which is why there are twelve astrological signs. Or, at least, there were 12... when the Zodiac was created a few thousand years ago. In the solar Cycle, there are 12 months, but the lunar Cycle has 13. The Mayans recognized 13 star signs. 13 was significant in ancient Celtic society, considered sacred as they revered the feminine and therefore the lunar Cycle. The sun is a masculine symbol; the moon, feminine. So our male dominated society elevates and operates by the sun. For habit and convenience, 12 twelve signs of the Zodiac (Western or Chinese) have been accepted and perpetuated as constant and unchanging. But since the impact of a 26,000 year long wobble called "precession" has caused Earth's orientation to gradually shift slightly, the Sun passes over a thirteenth constellation between Scorpio and Sagittarius- from November 30 to December 17: Ophiuchus (The Serpent Bearer/Holder). Technically, this makes Ophiuchus the twelfth sign, and Sagittarius the thirteenth. 13 represents Eternity and the continuity of cyclic Time. Ophiuchus is knowledge holder over the raw creative forces governing Life and death--one who has attained ascension from the lower-order forces that perpetuate our scenarios of (re-incarnational) entrapment. Ophiuchus is exemplar of One who has mastered the initiatory forces of Life and who has brought the interplay of these forces to a greater spiritual fulfillment. The neck (Unukalhai) and head of the snake embody the essence and wisdom of living true to soul, in one's true self-mastery--as a Christed (soul infused) being of Light.

The God of medicine Aesclepius is also known as Asklepjion, it is said that Zeus set him in the sky and gave him the Greek name Ophiuchus. Ophiuchus known as the serpent healer is and always has been the 13th constellation making up the astrological signs. he possessed a famous wand which gave the owner the power of healing. the ability to heal the body from Death, to resurrect the body from the land of the dead, to live forever, eternal Life, why was this hidden, why do so many people Fear snakes and the Number13? My speculative guess is that somewhere along the Line, our calendar got broken, and with that, we developed a relationship with a God outside of nature (explains why he cursed the snake in the garden if the snake = life).






(Analise this, Arion! Obrigado pela lembrança!)

6 comentários:

pinguim disse...

O texto, super interessante, fiquei a saber muita coisa que desconhecia.
O vídeo?...muita areia para a minha camioneta...
Abraço.

Special K disse...

Como eu adoro mitologia, e tenho aprendido algumas coisas interessantes ultimamente. O vídeo do TY está lindo.
Um abraço.

Paulo disse...

Serpentário, és então o homem que cura. Finalmente chegou a explicação por que todos esperávamos.

Lindas histórias gregas.

Arion disse...

Dully analysed! :) Abraço!

Arion disse...

Queria ter escrito Duly... (Isto, este fim-de-semana, vai bonito, vai) Abraço grande!

Ophiuchus disse...

O texto foi um recorte das buscas rápidas que fiz (onde voltei) para me Fundar! O vídeo foi descoberto nestas andanças e, pela simbologia, decidi colar - uma ante_visão.

A nossa genealogia divina, acreditando e sonhando com outros poderes...

Profundamente, mas não tanto...
A_casos!