30 setembro 2008

As Coisas VI

Fotografias dos Pais a preto e branco:
A moldura da Mãe é de um plástico branco e sujo do tempo, nos arabescos que compõem o friso, traço único que forma milimétricas folhas, preenchendo o espaço entre, um ponto em relevo (sete e meio por cinco). Na foto, o corte à garçonne, rosto límpido vinte_aneiro, olhos escuros fixos, grandes, lábios carnudos entre_abertos; de perfil inclinado à direita, até ao busto, uma camisola preta.
A do Pai é menor (quatro por três), de metal, ladeado por estrelinhas cinzeladas e uma redilha, que mostra o passe_partout de cartão grosso, e o recorte da foto tipo_passe: cabelo forte, encaracolado e curto, o molde da grande orelha esquerda, a testa larga, o olhar profundo, o fato e gravata escuros sobre a camisa branca, uma máscula línha óssea esbate-se no queixo, tal como a boca e o nariz, pela mancha de ferrugem que emerge ao centro.
Desde que saí de casa sempre me acompanharam.

2 comentários:

pinguim disse...

Mais que a referência às fotos, adorei a descrição das pessoas; quase conseguiste "mostrar" as fotos; isso não é acompanhamento, é amor!
Abração.

Socrates daSilva disse...

Esses objectos são essênciais. Recordam quem mais nos ama e se sacrificou por nós.
Abraço