05 julho 2008

Como um Miúdo

Após três noites da Lua_Nova que me viu nascer, sem dormir,
Penso na aurora de domingo, excitado.

Uvas, maçãs, melancia, uma laranja de prata à tarde.
Humidades transcendem o firmamento opaco neste novo quotidiano.


(a menos das vinte e quatro horas, de um dia pleno)

3 comentários:

pinguim disse...

Que se passa no domingo? Se calhar estou a ser curioso de mais ou...estúpido...
Abraço e que chegue rápido; adoro plenitudes!

Ophiuchus disse...

Não, essa é mesmo a intenção! Aguçar curiosidades, fazer surpresas é prazeiroso! Amanhã, pinguim... amanhã entenderás!

Paulo disse...

humm, tanta fruta à mistura, renascimentos, firmamentos e tudo... a promessa de dia plena.
acho que já percebi :))
até lá!