19 julho 2008

Out

Apetece-me destruir tudo_me todo!

Medos e aflições imaginadas consomem-me a vontade

Alieno-me repetidamente raptado por morfeu.

O não existir não é o contrário de existir

Parar de pensar, parar de sentir.




(e provavelmente sofro de perturbações mentais)

8 comentários:

Arion disse...

O que seríamos nós sem uma perturbaçãozita ou outra... Abraço!

Special K disse...

Sim também eu sofro uma perturbaçãozita de vez em quando.
Um abraço.

Ophiuchus disse...

Ok, ânimo e bola p'á frente!
Vamos lá, então! Gracias, amigos! Arriba, arriba; andale, andale!

Socrates daSilva disse...

Ai moço!
Benvido ao clube dos avariados da tola!
Olha, dorme-se, e quando menos esperamos o "papão" foi beber uma bica e deixa-nos uns tempos em paz!
Abraço

pinguim disse...

Tu a sofrer disso?
O mundo acabaria mais cedo...
Abraço.

Arion disse...

Ah, também gostas do Speedy Gonzalez... Já somos dois!

Catatau disse...

Olha lá, isso não será mas é uma fase negra?! Daquelas que só passam com um banho de arco-íris e amigos aos mimos e às festinhas a nós?!

Tenho uma teoria. Deus fá-los (ai!) e a blogosfera junta-os. ;)

Ophiuchus disse...

Sócrates, é bom saber que não somos os únicos (a olhar o céu e casos isolados) a querer tirá-lo lá de cima do telhado. Merci:)

Abraços frescos, Arion e K :D

Pinguim, muito obrigado por me espelhares esse lado bom da força em nós; Vivas a ti!!!

Tive uns bons saltos na poça e inundado de amigos: até casamento houve para celebrar o amor! é verdade: bons piquenicanços para todos! Levem a linguiça para a merenda! E muita fruta e água fresca!